Blog Pormade
Pesquisar
Close this search box.

O que é arquitetura kitsch?

O Kitsch, no Brasil, é usado com frequência como “brega” ou “cafona”. É importante ressaltar que a interpretação do kitsch pode variar conforme a cultura e o contexto. Enquanto para alguns é uma forma de expressão autêntica e alegre, para outros pode ser considerado de mau gosto.

No entanto, no cenário contemporâneo, o kitsch tem sido cada vez mais valorizado como uma forma de individualidade e criatividade na decoração, trazendo personalidade e um toque lúdico aos espaços.

O estilo Kitsch é muito bacana e com certeza divide opiniões. Neste conteúdo, conversaremos sobre as suas características e curiosidades.

Vem comigo!

Onde surgiu o termo Kitsch?

O termo “kitsch” foi originalmente cunhado no século XIX para descrever produções artísticas consideradas inferiores, feias e exageradas. No entanto, ao longo do tempo, sua definição foi reinterpretada e, hoje em dia, ele é usado para descrever uma manifestação cultural de personalidade na decoração.

O kitsch surgiu no seculo XIX

O kitsch na decoração se caracteriza pelo uso de elementos extravagantes, cores vibrantes, objetos decorativos chamativos e até mesmo referências nostálgicas.

Embora possa ser considerado excessivo e ostensivo por alguns, o kitsch se destaca pela sua estética ousada e divertida, adicionando uma dose de excentricidade aos ambientes.

Quais são as características do estilo Kitsch?

O estilo kitsch é conhecido por suas características marcantes e extravagantes. Algumas das principais características do estilo kitsch incluem:

Excesso e exagero: o estilo abraça a ideia de mais é mais. Ele usa elementos decorativos exagerados, como cores vibrantes, estampas chamativas e detalhes ornamentados.

Combinação de estilos: o kitsch muitas vezes mistura diferentes estilos e épocas, combinando elementos vintages com itens contemporâneos. Essa mistura cria uma estética eclética e única.

Combinação de diversos estilos, o Kitsch é cafona?

Referências nostálgicas: frequentemente usa objetos e referências nostálgicas, evocando sentimentos de nostalgia e memória. Pode incluir elementos retrô, como brinquedos antigos, objetos vintage e referências culturais do passado.

Ironia e humor: tem uma abordagem irônica e muitas vezes humorística. Ele celebra o brega e o kitschoso de maneira consciente, desafiando as normas tradicionais de bom gosto e estética.

Simbolismo sentimental: o kitsch frequentemente apresenta símbolos sentimentais e emotivos, como corações, anjos, flores e animais fofos. Esses elementos são usados para evocar emoções e criar uma atmosfera acolhedora e alegre.

Personalidade e individualidade: o estilo é uma forma de expressão pessoal, permitindo que os indivíduos mostrem sua personalidade e interesses através da decoração. É uma maneira de se destacar e criar um ambiente único.

Ironia e humor também são estilos kitsch

É importante notar que o estilo pode ser subjetivo. E o que é considerado kitsch para uma pessoa pode não ser para outra. No entanto, essas características gerais ajudam a definir o estilo na decoração.

Você gosta desse estilo?

Particularmente, acho divertido e com uma energia contagiante.

Esse estilo com certeza não fará parte de um projeto corporativo, por exemplo, mas é inegável que existem diversos projetos baseados no estilo que fazem muito sucesso, como a cidade de Las Vegas ou até mesmo a Estátua da Liberdade.

Você consegue lembrar quais projetos são baseados no estilo?

Se precisa de ajuda ou ficou com dúvidas, clique aqui.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!